Pular para o conteúdo

4 Dicas de como melhorar a memoria de curto prazo

PUBLICIDADE CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Aprenda com esses 4 passos como melhorar a memoria de curto prazo para ajudar nos estudos, trabalhos e até no dia a dia. Veja como ter uma memória melhor com alguns exercícios para memória.

Fundamental para aprender e reter novas informações, a memória é um dos processos mais importantes do cérebro humano. Por isso, é importante sempre exercitá-la e melhorá-la, uma vez que, independentemente de doenças como o Mal de Alzheimer, todos terão declínios de memória com o passar do tempo. 

O processo de envelhecimento naturalmente traz problemas de memórias, que podem começar a ser sentidos a partir dos 35 anos. Nessa idade, o cérebro começa a diminuir seu poder de processamento, porém ainda é possível reverter essa situação. 

PUBLICIDADE CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Entenda mais sobre a memória e como melhorá-la com algumas dicas e práticas diárias!

Como melhorar a memoria de curto prazo

Por que buscar formas de melhorar a memória?

Afinal, se todos vamos envelhecer e a perda de memória é um processo lento e gradual (salvo exceções), por que tentar melhorar a memória? Simplesmente pelo fato de que é possível evitar os sinais precoces de declínio dessa atividade cerebral. 

Pessoas com menos de 35 anos podem exercitar o cérebro, diminuindo as chances de redução da memória precocemente. Enquanto pessoas acima da idade anteriormente citada também podem exercitar a memória, desacelerando o processo de perda progressiva. 

Como melhorar a memoria de curto prazo?

Se você deseja frear a velocidade dos efeitos do envelhecimento em sua memória, deve manter sua mente sempre trabalhando e ir atrás de desafios e novidades. Ou seja, para manter o cérebro jovem, você deve aprender continuamente.

Confira dicas, técnicas e exercícios para aprender o que fazer para melhorar a memoria.

Aposte em uma boa alimentação

O que você come tem relação direta com a sua memória. Isso porque a alimentação é a fonte de vitaminas, nutrientes, minerais e energia para o corpo, ditando se há recursos para o funcionamento pleno do organismo. 

Uma dieta fraca ou desbalanceada pode causar desnutrição e outras desregulações no organismo, afetando também a memória, além da saúde no geral. Por isso, invista em uma dieta saudável, alimentando-se com oleaginosas (nozes, amêndoas), peixes, verduras verde-escuras e outros alimentos que fazem bem ao cérebro e à memória. 

Alie também a sua alimentação uma boa dose de exercícios. Uma saúde em dia contribui para o bom funcionamento da cabeça.

Tenha uma boa noite de sono

Mesmo que você tenha foco e preste muita atenção na aula, trabalho ou qualquer tarefa, se não tiver um bom sono, não terá um bom rendimento, visto que grande parte das memórias serão perdidas. 

Isso porque é durante o sono que o cérebro seleciona as memórias que devem ser armazenadas na memória de longo prazo – aquela que somos capazes de acessar – e descartando aquelas que são irrelevantes.

Dessa forma, mais do que apenas dar ao corpo descanso, o sono é responsável pelo armazenamento dos conteúdos e acontecimentos do dia. 

Aprenda algo novo

Desafie-se a fazer algo novo ou aprender algo todos os dias. Isso faz com que seu cérebro mantenha um alto rendimento, além de te dar mais prazer ao fazer algo que você gosta. Isso significa que não é tarde demais para aprender um novo idioma ou pintar aquarelas. 

O cérebro precisa de novos estímulos e mesmo que a atividade tenha movimentos repetitivos, como tricô, por exemplo, ainda assim está criando novas conexões cerebrais, dessa vez, de fixação de uma informação. 

Tenha acompanhamento de um profissional

Muitas pessoas consideram normal ter vários lapsos de memória, atribuindo-os ao estresse. É bem verdade que o estresse é um fator que definitivamente atrapalha este processo cerebral, bem como faz mal para o organismo como um todo, no entanto, é preciso ficar atento aos sinais que a mente dá. 

Faça exames periodicamente para descobrir se não tem algum problema de saúde, como hipotireoidismo, que afeta a memória. Além disso, a saúde mental também influencia nesse processo, de forma que pessoas com depressão e ansiedade também têm diminuição da memória como um dos sintomas. 

Em todos os casos, procure manter uma rotina saudável, alimentando-se corretamente e de forma balanceada, tendo um tempo para descansar e aproveitar a vida com os amigos e familiares. 

Ter um estilo de vida saudável já melhora bastante a memória, mas em caso de suspeita de qualquer problema ou distúrbio, procure um especialista e siga suas recomendações. Compartilhe com um amigo que precisa conhecer essas dicas e deixar de ter os “apagões” de memória.

Existem também alguns exercícios para melhorar a memoria que você pode fazer em casa. Hoje é possível encontrar aplicativos que ajudam nessa função de exercitar a memória pelo celular. Um desses aplicativos que faz sucesso e é super recomendado é o Lumosity. Baixe no seu celular iOS ou Android.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0